Poderia ter sido…

Hoje fomos ao show do Forfun. Não gostas deles, mas queres me agradar. Não tenho ingresso, tampouco tu. Estás no Rio e eu em Vix, que importância tem isso? Esse pequeno lapso no tempo-espaço nos foi concedido não-sei-por-quem, doce rasgo no tempo.
Divertimo-nos muito, fiz amigas descabeladas, loucas e engraçadas. Conversas com todos, mas faz cara feia para os rapazes que ousam olhar-me.
Na volta silenciosa encosto-me a seu ombro, suspiro e fecho os olhos. Acordo as duas e meia, deitada numa cama cuidadosamente ajeitada para meu conforto.
Estás deitado no sofá quase acordado. Beijo-te a testa, abre os olhos e sorri. Digo que é tarde, que preciso voltar para casa. Puxa-me pelo braço, colo meu rosto ao teu e assim ficamos por tempo infinito. Falo palavras belas de forma infantil, meio embaraçada. Não importa, é o que deveria ser dito. Abraça-me e me sinto frágil, carente de tua proteção. Compreendes isso e me beija. Não me lembro do resto, estive a flutuar nos seguintes instantes.
Por fim nos despedimos, sem qualquer trejeito de tristeza. Haverá mais.

Não foi assim, mas quem se importa? Poderia ter sido.

Anúncios

2 comentários sobre “Poderia ter sido…

  1. Fridaa! Lembra de mim do blog ‘A Guardiã de Memórias’?
    Aaaaêê, tá escrevendo agora hein *-* [agora?]
    Parabéns, seus textos são muito lindos!
    Beijos, God bless

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s