Sem título

‘Espero que entenda e volte pr’a cá. ‘  (Tiê)

-Sabes que sempre volto para ti. Mesmo ferida, febril, forço-me a encontrar-te.

Não escrevo sobre mim, seria egoísmo demais. Não escrevo sobre ti, seria tola idolatria.
Nem sobre o passado, malpassado e indigesto, ou presente onde me pregaram os pés e me forçam a viver.
Escrevo sobre nós, primeira pessoa do plural. Essa pessoa, única, que seremos.
Escrevo no futuro, nosso presente: sós, nosso futuro: um só, a sós.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s